BOL BR (Web)-“Muitos Homens num Só”, de Mini Kerti foi uns dos mais premiados do 18 ° Cine PE

O filme com Vladimir Brichta "Muitos Homens num Só", de Mini Kerti foi uns dos mais premiados do 18 ° Cine PE, levou dez prêmios. O global levou o troféu Calunga de Melhor Ator, mas também poderia receber um prêmio pela simpatia, porque foi uma das presenças mais bem humoradas do festival de cinema pernambucano.

Em entrevista ao "CQC", Brichta embarcou no estilo humorístico do programa, que fez piadas com o nome do filme. Ele concordou com a dubiedade perigosa do título. "Se ainda existisse videolocadora teria receio de que fosse colocada, por engano, na seção de proibidos", brincou.
Ele ficou pouco tempo no festival de cinema pernambucano, mas circulou à vontade, tanto no hotel em Recife, quanto no Teatro Guararapes, em Olinda onde aconteceu o evento. Atendeu a todos. Com bom humor, deu entrevistas, pousou pra fotos, e distribuiu autógrafos.
Em entrevista ao UOL, ele explicou o porquê do carinho. "Eu amo Recife, me sinto em casa aqui", declara o ator. "Sempre fui muito bem acolhido ". E a boa relação com a cidade começou pela via do teatro.

Depois de atuar na peça "A Ver Estrelas", de João Falcão, "a melhor peça infantil de todos os tempos", na opinião de Brichta, ele foi convidado para o espetáculo "A Máquina", que o diretor fez questão que fosse montada na capital de Pernambuco.

A peça ficou em cartaz durante dois meses em Recife, de quarta a domingo, com duas sessões aos sábados, e mudou a vida do ator. O sucesso de público chamou atenção (sobretudo da TV Globo) para o elenco do espetáculo, que também contava com nomes como Wagner Moura e Lázaro Ramos. "Foi uma coisa apoteótica em nossa carreira", comenta Brichta.
Mais conhecido por seu personagem picareta na série "Tapas e Beijos", o ator Vladimir Brichta incorpora um sedutor ladrão de hotel, no longa carioca "Muitos Homens num Só",.

Bom momento no cinema
O bom momento no cinema deve continuar no esperado longa "Beleza", de Jorge Furtado. No filme, que está em fase de montagem, Brichta atua ao lado da esposa Adriana Esteves, e de Francisco Cuoco.

Seu personagem no filme é um fotógrafo em crise que viaja para o interior do Rio Grande do Sul em busca de uma nova Gisele Bündchen. A procura do personagem e as dificuldades que ele enfrenta leva a história para um embate conceitual sobre o que é verdadeiramente a beleza.
Sobre contracenar com a esposa, ele garante que foi muito bom. "Antes de ser marido, tenho muita admiração por ela e já trabalhamos juntos antes", conta o ator. "Foi uma experiência muita feliz dividir o set e o chalé com uma pessoa que eu amo".

Sucesso de "Avenida Brasil" incomodou Vladimir Brichta

De imediato, Vladimir Brichta não admitiu, mas depois confirmou que o sucesso de Adriana Esteves em "Avenida Brasil" o incomodou. Depois o ator se explica. "O pior foi no começo, mas depois fica o legado, ela será lembrada pelo resto da vida por esse papel".
Mas para ilustrar o incômodo, ele comenta os prejuízos na divulgação da estreia da peça "Arte" (montagem de texto da mexicana Yasmina Reza), que aconteceu no mesmo período da novela. "A imprensa ia cobrir e só falava da Carminha".

A novela segue fazendo sucesso, agora na Argentina. "Mudaram até para o horário nobre para concorrer com um programa de grande audiência de outro canal", conta Brichta.
"Fizemos uma viagem para os Estados Unidos e lá fomos abordados por causa da novela", desabafa o ator. O mesmo ocorreu , segundo ele, na Costa Rica e Chile. A atriz Adriana Esteves, que deve voltar esse ano à televisão, atualmente filma o novo longa do diretor Marco Jorge. E Brichta no início do ano, filmou com Mariana Ximenes