Homenagem e emoção na abertura do 20º Cine PE

A abertura do Cine PE, que aconteceu nesta segunda (2), no Cinema São Luiz, foi marcada pela emoção. Do público e do ator Jonas Bloch, homenageado do festival. O ator, com 40 filmes no currículo e 50 anos de carreira, recebeu o troféu Calunga das mãos da filha, a também atriz Débora Bloch, que apareceu de surpresa e levou o pai às lágrimas. “Fico feliz que o cinema um dia reconheceu o artista que ele é, que o acolheu, e que agora a gente está aqui, homenageando esse grande artista que eu admiro muito”, falou Débora.

“É muita honra e muito orgulho receber esse prêmio de um festival que faz parte da história do cinema brasileiro”, afirmou Jonas. Ele, que atuou no longa “Amarelo Manga”, do diretor pernambucano Cláudio Assis, se disse apaixonado pela produção cinematográfica local. “O cinema pernambucano tem uma vitalidade única, está sempre revelando grandes nomes”, comentou. Ele está ainda no elenco de “Vidas Partidas”, que será exibido no encerramento do festival, no dia 8 de maio, e em outras duas produções que entram em breve no circuito nacional “O escaravelho do diabo” e “Do outro lado do paraíso”.