Release 12-MOACYR GÓES REVISITA A OBRA DE NELSON RODRIGUES NO LONGA BONITINHA, MAS ORDINÁRIA”

Ontem, terça (30), o Cine PE Festival do Audiovisual apresentou o sexto longa-metragem em competição: Bonitinha, mas Ordinária, dirigido por Moacyr Góes, que estreia nos cinemas no dia 24 de maio, cinco anos depois de ter sido filmado. O clássico de Nelson Rodrigues ganhou uma nova adaptação para o cinema, com os atores Leandra Leal, João Miguel, Gracindo Jr., Leon Góes e a jovem Letícia Colin.

“Para mim é um prazer estar aqui. Sou nordestino e ouvir esse sotaque é muito emocionante. ‘Bonitinha, mas Ordinária’ é uma escolha que traz consigo uma grande questão de vida: a crise de valores, um tema muito presente no Brasil”, disse o diretor ao lado dos atores Gracindo Jr. e Letícia Colin, e do produtor Diler Trindade. Na mesma noite, o festival também exibiu três curtas-metragens: Desvelo (BA), de Clarissa Rebouças; Aluga-se (SP), de Marcelo Lordy; e Sagatio – Histórias de Cinema (PE), de Amaro Filho.

Hoje, quarta (1° de maio), o evento apresenta o último longa-metragem em competição: “Aos Ventos que Virão”, de Hermano Penna. O filme traz no elenco os atores Emanuelle Araújo, Rui Ricardo Diaz e Luis Miranda. Também serão apresentados três curtas: as ficções A Galinha Que Burlou o Sistema (SP), de Quico Meirelles; e Colinas Como Elefantes Brancos, (SP), de Melissa Gava; e o documentário Urânio Picuí (PE), de Antonio Carrilho e Tiago Melo.

Amanhã, quinta (2 de maio), o público vai conferir os grandes vencedores do Cine PE – Festival do Audiovisual. Antes da premiação, será exibido o longa-metragem fora de competição Os Sonhos de um Sonhador, dirigido por Caco Milano, que conta a trajetória do cantor de forró Frank Aguiar, desde a infância no interior do Piauí até o sucesso com a carreira artística.

Ao todo, durante uma semana, o evento exibe 39 filmes (12 longas e 27 curtas) no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções de Pernambuco, que tem 2,4 mil lugares. Realizado por Alfredo Bertini e Sandra Bertini, o Cine PE soma mais de 325 mil espectadores e 851 filmes exibidos desde sua primeira edição, em 1997. Este ano, a expectativa de público é de 30 mil pessoas. A 17ª edição do Cine PE vai gerar 500 empregos diretos e indiretos. O orçamento do evento é de R$ 2 milhões e o festival receberá cerca de 250 convidados de todas as partes do país, entre atores, cineastas, produtores, jornalistas, técnicos e profissionais do mercado audiovisual. Todas as sessões são abertas ao público, com ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada).

MOSTRAS COMPETITIVAS

A Mostra Competitiva de Longas-Metragens apresentará sete produções: as ficções “Aos Ventos Que Virão” (SP), de Hermano Penna; “Bonitinha, mas Ordinária” (RJ), de Moacyr Góes; “Giovanni Improtta” (RJ), de José Wilker; “Vendo ou Alugo” (RJ), de Betse de Paula, e os documentários “Mazzaropi” (SP), de Celso Sabadin; “Orgulho de Ser Brasileiro” (SP), de Adalberto Piotto, e “Rio Doce-CDU” (PE), de Adelina Pontual. Na Mostra Competitiva de Curtas-Metragens serão 18 curtas de seis estados (lista completa abaixo).

A Mostra Pernambuco chega à sétima edição com seis curtas-metragens selecionados (quatro ficções e dois documentários): “Yara”, de Sandra Ribeiro; “Entre Lua, a Casa é Sua”, de Marcos Carvalho e Edineia Campos; “Retrato”, de Adelina Pontual; “A Vida Plural de Layka”, de Neco Tabosa; “Os Silenciados não Mudam o Mundo”, de Alexandre Alencar e “Dique”, de Adalberto Oliveira.

MOSTRAS FORA DE COMPETIÇÃO

Fora de competição, serão exibidos três curtas e cinco longas-metragens. A Mostra Especial apresentará o longa inédito “Os Sonhos de um Sonhador”, dirigido por Caco Milano, que vai encerrar o festival (02/05). O documentário mostra a trajetória do cantor de forró Frank Aguiar, desde a infância no interior do Piauí até o sucesso com a carreira artística. Ainda estão na programação os filmes “Hereros Angola”, do diretor Sérgio Guerra, e “Jango”, de Silvio Tendler, um dos homenageados do festival.

A Mostra Brasil – País do Futebol apresentará três curtas-metragens: “Berlinball”, de Anna Azevedo, “Mauro Shampoo – Jogador, Cabeleireiro e Homem”, de Paulo Henrique Fontenelle e Leonardo Cunha Lima, e “Um Artilheiro no Meu Coração”, de Diego Trajano, Lucas Fitipaldi e Mellyna Reis.

A programação infantil da Mostrinha vai exibir dois longas-metragens para alunos das redes públicas de Pernambuco: “Tainá 3 – A Origem”, dirigido por Rosane Svartman, e “Peixonauta: Agente Secreto da O.S.T.R.A”, de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo.

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS

Aos Ventos Que Virão (SP), Ficção, Direção: Hermano Penna, 96’

Bonitinha, mas Ordinária (RJ), Ficção, Direção: Moacyr Goes, 91’

Giovanni Improtta (RJ), Ficção, Direção: José Wilker, 95’

Mazzaropi (SP), Documentário, Direção: Celso Sabadin, 105’

Orgulho de Ser Brasileiro (SP), Documentário, Direção: Adalberto Piotto, 88’06’’

Rio Doce-CDU (PE), Documentário, Direção: Adelina Pontual, 72’

Vendo ou Alugo (RJ), Ficção, Direção: Betse de Paula, 89’

   

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS

12:40 (AL), Ficção, Diretor: Dário Jr., 13’

A Galinha que Burlou o Sistema (SP), Ficção, Direção: Quico Meirelles, 15’

A Guerra dos Gibis (SP), Documentário, Direção: Thiago Mendonça e Rafael Terpins, 15’

À Luz do Dia (RJ), Documentário, Direção: Joana Nin, 06’50’’

Alexina – Memórias de um Exílio (PE), Documentário, Direção: Cláudio Bezerra e Stella Maris Saldanha, 25’

Aluga-se (SP), Ficção, Direção: Marcela Lordy, 15’

Cadê Meu Rango? (SP), Animação, Direção: George Damiani, 4’15’’

Colinas como Elefantes Brancos (SP), Ficção, Direção: Melissa Gava, 15’

Confete (RJ), Ficção, Direção: Jo Serfaty e Mariana Kaufman, 15’

Desvelo (BA), Ficção, Direção: Clarissa Rebouças, 15’10’’

Íris (SP), Ficção, Direção: Kiko Mollica, 14’22’’

Joana (MG), Animação, Direção: Daniel Pinheiro Lima, 6’

Linear (SP), Animação, Direção: Amir Admoni, 6’

O Fim do Filme (SP), Ficção, Direção: André Dib, 15’

Os Contratadores (MG), Ficção, Direção: Evandro Rogers e Marcus Nascimento, 19’

Sagatio, Histórias de Cinema (PE), Documentário, Direção: Amaro Filho, 20’

Três no Tri (RJ), Documentário, Direção: Eduardo Souza Lima, 15’

Urânio Picuí (PE), Documentário, Direção: Antonio Carrilho e Tiago Melo, 15’

 

LONGAS-METRAGENS FORA DE COMPETIÇÃO

MOSTRA ESPECIAL

Hereros Angola (BA), Documentário, Direção: Sérgio Guerra, 100’

Jango (RJ), Documentário, Direção: Silvio Tendler, 117’

Os Sonhos de um Sonhador (SP), Direção: Caco Milano, Ficção, 90’

MOSTRA BRASIL PAÍS DO FUTEBOL

Berlinball (RJ), Documentário, Direção: Anna Azevedo, 17’

Mauro Shampoo – Jogador, Cabeleireiro e Homem (RJ), Documentário, Direção: Anna AzevedoPaulo Henrique Fontenelle e Leonardo Cunha Lima, 22’

Um Artilheiro no Meu Coração (PE), Direção: Diego Trajano, Lucas Fitipaldi e Mellyna Reis Documentário, 20’

MOSTRA INFANTIL

Tainá 3 – A Origem (RJ), Direção: Rosane Svartman, Ficção Infantil, 83’

Peixonauta: Agente Secreto da O.S.T.R.A, Direção: Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, Animação Infantil, 92’

TROFÉU CALUNGA E OUTROS PRÊMIOS

O Troféu Calunga é oferecido aos vencedores das mostras competitivas de curtas e longas-metragens. A “Calunga” representa a boneca carregada pela sacerdotisa dos cultos afro-brasileiros durante a apresentação do Maracatu. Ela faz parte das cerimônias religiosas, onde recebe o nome de uma princesa e representa uma divindade expressando um objeto de força e proteção. O Troféu Calunga é uma criação da artista plástica Juliana Notari.

De acordo com o regulamento do CINE PE, os longas-metragens serão contemplados em 12 categorias: filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, atriz e ator. Já os curtas-metragens serão contemplados com o Troféu Calunga em dez categorias: filme, direção, roteiro, fotografia, montagem, edição de som, trilha sonora, direção de arte, ator e atriz.

Além do Troféu Calunga, o festival oferece 13 prêmios por meio de seus parceiros: 02 Filmes, ABD-PE/APECI, BNB de Cinema, Canal Brasil, Cia Rio, Cineclubista, FOCObr, Josué de Castro, Labocine  e Link Digital. A Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) formou júri pelo segundo ano consecutivo e também dará seu prêmio no Cine PE. A lista completa das honrarias está disponível no site do festival: http://www.festivalcinepe.com.br/honrarias

JÚRI

Comissão das Mostras Competitivas de Longas e Curtas: Paula Burlamaqui (atriz de teatro, cinema e televisão), Beto Souza (produtor e diretor de teatro e cinema), José Luiz Villamarim (cineasta e diretor de TV), Marcus Ligocki Jr (diretor, produtor e roteirista), Pedro Pablo Lazzarini (diretor de fotografia), Ruth de Albuquerque (licenciada em filosofia e professora de cinema) e Cleodon Coelho (jornalista, roteirista e escritor). Comissão da Mostra Pernambuco de curtas-metragens: Edina Fujii (cineasta), Mallu Moraes (atriz, interprete e produtora) e Marcos Santuário (jornalista e crítico de cinema).

SEMINÁRIOS

O seminário de abertura aborda o tema “Balanço ANCINE e Perspectivas da Secretaria do Audiovisual” na segunda-feira (29/04), das 15h às 18h, no Hotel Internacional Palace, em Boa Viagem. Na terça-feira (30/04), o assunto será “Economia do Entretenimento: as Conexões do Negócio Esportivo com o Audiovisual”, das 15h às 18h40, na Federação Pernambucana de Futebol (FPF), com os temas: “As Relações Históricas entre o Cinema e o Futebol” e “O Esporte e seus Eventos como Produto Mediático: seu Papel Econômico e sua Relação com a Indústria do Entretenimento”.

OFICINAS

Este ano, o festival oferece duas oficinas profissionalizantes: “Finalização Digital”, com o João Paulo Reis, João Rubens Hirsch e Denise Miller; e “Pós Produção Sonora”, que será ministrada por Miriam Biderman, da Effects Filmes. A ficha de inscrição e mais informações estão disponíveis no endereço: http://www.festivalcinepe.com.br/oficinas.

INGRESSOS

Os preços do ingresso para as exibições no Teatro Guararapes são R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A compra antecipada poderá ser feita a partir de 16 de abril numa das lojas BR Mania de cinco Postos BR, sendo quatro no Recife, uma em Olinda e uma em Jaboatão dos Guararapes (veja serviço no final do release). No período do festival, os ingressos continuarão à venda nos Postos BR, até as 15h de cada dia. Outra opção é comprá-los nas bilheterias do Centro de Convenções, no período do evento. Os guichês estarão abertos a partir das 17h.

PATROCÍNIOS E APOIOS

A 17ª edição do Cine PE Festival do Audiovisual tem os patrocínios do Governo do Estado de Pernambuco, através da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur), da Petrobras, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) e da AMBEV, com a marca Stella Artois. Os copatrocínios são assinados pela Prefeitura da Cidade do Recife, pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e pela Souza Cruz. O apoio comercial é da COPERGÁS e da Federação das Indústrias do Estado de Pernabuco (Fiepe). O festival conta com os apoios institucionais do Canal Brasil, Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Federação Pernambucana de Futebol e da Fundação Gilberto Freyre.

O evento tem ainda os apoios técnicos da Link Digital e da Mistika, e a promoção da Globo Nordeste e Revista de Cinema. A VITARELLA-Treloso e a Garra Team assinam como colaboradores do Cine PE, que tem o Incentivo do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet e do Fundo Nacional de Cultura. A realização é da Bertini Produções e Eventos (BPE).

17º CINE PE FESTIVAL DO AUDIOVISUAL

Data: de 26 de abril a 2 de maio

Local: Teatro Guararapes – Centro de Convenções de Pernambuco

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

Informações: www.cine-pe.com.br