Curtametragistas explicam processo de produção em coletiva

Os diretores dos curtas ‘O imperador da Pedra do Reino’ (PE), ‘Minha geladeira pensa que é um freezer’ (PE) e ‘+1 Brasileiro’ (ES), exibidos na última terça-feira (3), dentro da programação do Cine PE 2016, participaram de coletiva de imprensa no Hotel 7 Colinas, na manhã desta quarta (4). Os filmes fazem parte das mostras competitivas de curtas pernambucanos e nacionais.

Para os diretores de ‘O Imperador da Pedra do Reino’, Houldine Nascimento e Wanderley Silva, o maior desafio foi fazer algo que não tivesse sido feito ainda sobre Ariano Suassuna. “A ideia era fazer com Ariano em vida. Iniciamos o processo em 2014. Mas com a morte de ariano o filme ganhou um cunho memorialístico”, disse Houldine.

Já Pablo Polo, de ‘Minha geladeira pensa que é um freezer’, explicou que o filme tem uma narrativa que mistura um pouco de realidade com o imaginário. “Meu processo de criação tende a cada vez mais colocar os dois pés no mundo da fantasia e dos quadrinhos”, contou Polo. Ele aproveitou para elogiar o trabalho do ator principal do curta, Bruno Goya, natural da cidade de Caruaru, no interior de Pernambuco. “Pode anotar que esse cara vai estourar nacionalmente!”.

O representante da mostra nacional de curtas, Gustavo Moraes,  diretor e roteirista de ‘+1 Brasileiro’, falou sobre a dificuldade em gravar um musical no Brasil, já que o país não tem tradição no cinema no gênero. “Minha preocupação era saber se o Brasil estava preparado para um musical. Ser selecionado para o Cine PE foi extremamente gratificante e coroou esse trabalho”, pontuou Moraes