Homenagens vão marcar abertura e encerramento do festival

Os homenageados desta 19ª edição do Cine PE Festival do Audiovisual serão  a atriz e diretora de cinema e atriz de teatro, Helena Ignez; o músico, trilheiro e diretor de cinema, Alceu Valença; e a obra do dramaturgo, romancista, ensaista e poeta Ariano Suassuna; e o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (os dois últimos in memorian).

As exibições de filmes no  festival serão realizadas de 2 a 8 de maio, a partir das 19h, no Cinema São Luiz, no bairro da Boa Vista, centro do Recife. Mas a programação de seminários do evento ocorrerá nas próximas quarta (29) e quinta-feiras (30), no hotel Sete Colinas, em Olinda, com acesso gratuito.

As homenagens políticas ao ex-governador Eduardo Campos e à obra de Ariano Suassuna serão entregues aos familiares de ambos na noite de abertura (2 de maio). As homenagens artísticas a Helena Ignez e Alceu Valença serão realizadas na noite de encerramento do Cine PE (8 de maio).

Segundo o idealizador e diretor do Cine PE, Alfredo Bertini, as homenagens políticas registrarão um tom de respeito e agradecimento pelas contribuições de Ariano Suassuna e Eduardo Campos à cultura. Os homenageados artísticos foram destacados sobretudo pelos trabalhos em cinema com atuação e direção, ao citar Helena Ignez, e com trilhas sonoras e estreia em direção, no caso de Alceu Valença.

HELENA IGNEZ-Com mais de 50 anos de produção nos vários campos das artes cênicas e cinematográficas, a baiana Helena Ignez já foi homenageada na Ásia e na Europa. No 20º Fribourg International Film Festival, na Suíça, recebeu todas as honras com a Mostra La Femme du Bandit, onde foram exibidos 25 do filmes em que atuou. No 17º Festival of Kerala, na Índia, houve a exibição de seis filmes em que trabalhou como atriz ou diretora.

Helena Ignez fez seu primeiro filme com Glauber Rocha, como atriz no O Pátio, em 1959. Fez inúmeros filmes do Cinema Novo, como A Grande Feira, Grito da Terra, Assalto ao Trem Pagador e O Padre e a Moça. Começou sua parceria criativa com Rogério Sganzerla em 1968 e atuou em quase todos os seus filmes. Ela dirigiu os filmes Canção de Baal, Luz nas Trevas, Feio, Eu? e Poder dos Afetos,  selecionado para o 67º Festival del Film Locarno, em 2014. Atualmente, Helena Ignez finaliza seu novo filme longa-metragem intitulado Ralé.

ALCEU VALENÇA-Com mais de 40 anos de carreira e 35 discos lançados, o músico pernambucano continua a se reinventar. Estreou no ano passado como diretor de cinema e vai exibir pela primeira vez em Pernambuco seu longa-metragem A Luneta do Tempo. No filme, Alceu atuou também como roteirista, ator e montador, além de escrever todos os diálogos e canções.