Thriller político numa São Paulo racialmente invertida

Mundo Deserto de Almas Negras, primeiro longa-metragem do diretor paulista Ruy Veridiano, terá estreia nacional na noite da terça-feira (29) na Mostra Festival de Cinema de Ficção Internacional, no Teatro Guararapes, Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda.

Trata-se de um thriller político que se passa em uma São Paulo racialmente invertida, onde o centro rico é negro e a periferia é branca e pobre. É a história de um advogado que topa entregar celulares em um presídio para um membro da "Fundação do Crime", é assaltado e passa a ser perseguido pela "Fundação", no dia em que esta ataca a cidade.

Segundo uma das produtoras do longa, Renata Pagliuso, o filme foi feito “na raça”, de forma independente. “A direção de arte, do artista plástico Pedro di Pietro, é um dos pontos altos da produção, com a inversão dos vetores raciais. Brincamos com a ideia de um novo estilo para as elites do filme que substitui a histeria neoclássica das nossas elites, o estilo ‘neo-nigeriano’”.

A produtora antecipa que todas as referências linguísticas, culturais e arquitetônicas da história são baseadas em uma África utópica. Ruy Veridiano assina também o roteiro e a produção, essa feita com Fernando Chiari, além de Renata. A trilha sonora é do DJ Zegon, ex Planet Hemp e atual Tropikillaz e N.A.S.A. No elenco, Sidney Santiago, Naruna Costa, Renaldo Taunay e Marília Moreira.

Confira aqui o trailer.